CONFUSO SOBRE O QUE COMER? SAIBA QUEM É O MELHOR EXPERT A SEGUIR.

Screen Shot 2017-09-07 at 12.16.10.png

Atkins, Whole 30, Dieta Paleolítica, Jejum Intermitente ... qual funciona de verdade? Qual especialista está certo ou errado em nos dizer ‘o que’ e ‘como’ comer?

 

Como alguém que (orgulhosamente) experimentou praticamente todas as estratégias para perder peso durante um certo período da vida, eu sei que eles estão todos errados. E ao mesmo tempo, eles também estão certos. Vou explicar.

 

Uma dieta é um padrão alimentar. E o corpo reage quando você muda de um padrão alimentar para o outro. Então, você pode estar comendo uma dieta mediterrânea por um tempo e perdendo peso, e ai você alcança um platô… Experimentar um novo padrão alimentar (dieta) talvez seja uma boa estratégia. Talvez.

 

Mas, e se eu não estiver necessariamente tentando perder peso? Eu só quero comer "certo". Comer ‘saudável'. Me sentir ‘bem’ ... Eu quero uma dieta que me dê energia para passar o dia satisfeita, conquistar os objetivos de saúde que eu procuro sem ter que evitar situações sociais em que alimentos "ruins" estão em pleno alcance ...

 

Eu lutei com este dilema durante quase toda a minha vida adulta e vou te contar uma coisa: ENCONTREI A RESPOSTA !!! Eu chequei a maioria das teorias sobre o que está disponível como guia de informação sobre ‘o que’ e ‘como’ comer, e o melhor especialista que encontrei, que melhor interpretou meus desejos mais profundos, elaborando uma estratégia libertadora, e ao mesmo tempo orientada a resultados fui EU MESMA!

 

VOCÊ É SEU MELHOR EXPERT!

 

E este não é um comentário no sentido de desvalorizar os profissionais de saúde. Pelo contrário, existem muitos profissionais muito capazes e talentosos lá fora e, em algum momento da sua vida, você pode precisar da orientação profissional deles. Mas estou falando sobre algo mais profundo. Estou falando de ESCUTAR SEUS SINTOMAS, os sinais de que seu corpo te envia sobre algo que pode não estar bem, e assumir total responsabilidade pela solução (em vez de delegá-la imediatamente a um nutricionista, endocrinologista ou qualquer outro "ista”)

 

Deixe-me ilustrar: eu estava em uma sessão com uma de minhas clientes, uma executiva de alto nível de uma empresa multinacional , explicando sobre a ciência por trás do apetite, a importância de aprender a interpretá-lo - em vez de suprimi-lo - para poder dar ao seu corpo o que ele realmente precisa. Em um certo momento, ele me interrompeu e disse: eu queria ter aprendido isso na escola. Por que não aprendemos coisas assim na escola? Ela estava chocada! E ela estava 100% certa!

 

O problema é que não somos ensinados através da educação, dos exemplos familiares ou mesmo da mídia para CONFIAR NOSSOS CORPOS! ESCUTAR E INTERPRETAR OS SINAIS QUE ELE ENVIA! É justamente o contrário: há muita desinformação que nos deixa completamente confusos e inseguros, prontos para começar a delegar a “gestão” do que acontece em nossos corpos para alguém (ou algo) que resolva.

 

Como chefes, executivos e empreendedores, ouvimos ativamente nossos colaboradores. Sabemos que o que eles dizem tem muito valor, então fazemos um esforço para estar presentes e nos conectarmos durante a conversa. Isso porque sabemos que eles podem nos fornecer INFORMAÇÕES ÚNICAS que relatórios, dados e planilhas simplesmente não podem. Essa conexão oferece uma vantagem para seu time, e pode trazer um melhor desempenho do que simplesmente ficar olhando para números. A CONEXÃO É PODER.

 

Quando nos acostumamos a ouvir e interpretar os nossos sintomas da mesma maneira que , em vez de suprimir e ignorar, encontramos o caminho para melhorar nossos corpos e nossas vidas. Esse é o tipo de controle que nenhum remédio ou suplemento pode te dar.

 

Olhando para trás, eu sei que o melhor momento da minha jornada para conquistar um Corpo e uma Mente mais saudáveis foi quando eu experimentei DE VERDADE essa conexão. É o máximo. Nunca mais voltei a me sentir perdida no meio das recomendações desta ou daquela "celebridade profissional" ou fiquei presa no sentimento de fracasso por ter comido algo fora do menu daquela dieta "milagrosa”, simplesmente porque percebi que esse tipo de comportamento me debilita e enfraquece.

 

Então, minha sugestão para você é a seguinte:

 

* Escute seu corpo, confie nos sinais que ele te envia. Existe mais por trás de um sintoma do que você pode imaginar

* Se você quer uma dieta que funcione perfeitamente para seu estilo de vida, busque ajuda que REALMENTE te levará nessa direção. Procure por profissionais que atuem como parceiros em vez de guarda-costas ou pais disciplinadores, munidos com uma lista de "faça e não faça”. Afinal, você já é um adulto 

* Obtenha ajuda para se educar e aprender a navegar entre todo o excesso de informações e pareceres de “especialistas" sem se sentir sobrecarregado

* Construa uma estratégia que funcione para o seu momento atual de vida. Não há nada mais prejudicial para o corpo (e para a mente) do que, por exemplo, iniciar um jejum de sucos no início de uma semana movimentada, cheia de reuniões e negociações

* Envolva-se com profissionais que elevem seu humor, que realmente ouçam o que você deseja e ajudem você a chegar onde quer de forma sustentável. É mais barato, mais eficaz e os resultados sāo duradouros

 

O sentimento mais libertador que existe é aquele que você sente quando se dá conta de que a resposta está dentro de você.

 

Ana Ceneviva. Coach de Psicologia de Alimentação e Nutrição Corporal e Mental. CEO e Fundadora de Mind & Body Boss, uma Empresa de Coaching e Consultoria que ajuda os Executivos e Empreendedores a capacitar-se em torno de ter uma melhor relação com a alimentação para obter uma melhor performance.

 

Se você quiser saber mais sobre esta abordagem inovadora e totalmente orientada para resultados, clique no botao SAIBA MAIS e peça mais informações.